STEINBEIS-SIBE do Brasil | Atuação
431
page-template-default,page,page-id-431,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Atuação

Qual a melhor alternativa para aumentar a capacidade de gerar resultados?

Integração e sinergia entre os diversos modelos, soluções, conceitos e sistemas.

Desenvolvimento & Inovação Framework

ESTRATÉGIA

A estratégia diz respeito às pretensões de mais alto nível da organização: é seu posicionamento para o futuro, considerando variáveis externas e internas. Sua construção envolve uma compreensão ampla do negócio e seu campo de atuação.

criação

A estratégia da organização deve se voltar à inovação, não apenas às melhorias incrementais. A criação de produtos e de serviços inovadores visa impactar vidas e transformar metodologias de trabalho. O elemento-chave da criação são as pessoas.

implementação

Implementação é muito mais que executar aquilo que foi planejado: envolve a gestão de processos e recursos já existentes alinhados aos novos parâmetros, bem como pessoas engajadas às mudanças e ajustes idealizados.

desenvolvimento de pessoas

É impossível implementar uma nova capacidade organizacional sem considerar as pessoas. Elas são a base da transferência e apropriação de tecnologias e conhecimentos pela organização.

Cada projeto traz em si uma realidade nova, repleta de especificidades, que sempre nos exige uma imersão na realidade de nossos clientes, bem como a necessidade de adaptações e ajustes nessas abordagens. Vivemos em um mundo sem fronteiras, no qual novos estudos e paradigmas surgem a todo momento. O fundamental é ir além do estudo teórico de conceitos, entendendo a real utilidade e aplicação de cada abordagem.

Alinhados a esse pensamento, integramos temas que passam pelo diagnóstico, tendências, estratégia, processos, projetos, pessoas, liderança e os resultados que as organizações devem gerar.

Integramos nossa vivência em uma lógica de atuação, um framework, que chamamos de “Desenvolvimento & Inovação Framework”. Ele entende a ampliação das capacidades organizacionais como um processo cíclico e incorporado na própria cultura da organização, e se divide entre as seguintes etapas:

Estratégia

A estratégia diz respeito às pretensões de mais alto nível da organização: é seu posicionamento para o futuro, considerando variáveis externas e internas. Sua construção envolve uma compreensão ampla do negócio e seu campo de atuação. Entender pontos críticos e tendências possibilita melhorar o desempenho e a efetividade da organização.

É vital para o negócio a tradução da estratégia de maneira pragmática, facilitando a gestão e a tomada de decisões. É possível também desenhar as apostas – no caso, aperfeiçoamento ou criação de novos ativos – que serão feitas no caminho em direção ao futuro desejado.

Criação (Design)

A estratégia da organização deve se voltar à inovação, não apenas às melhorias incrementais. A criação de produtos e de serviços inovadores visa impactar vidas e transformar metodologias de trabalho. O elemento-chave da criação são as pessoas. É preciso, portanto, criar um ambiente que estimule e proteja iniciativas reais de inovação. O objetivo desta etapa é oferecer um conjunto de ferramentas e processos aos projetos de inovação.

Se conectar aos potenciais usuários da solução é o ponto de partida da inovação. O processo de ideação estimula a aventura por novas descobertas e soluções até então não imaginadas – há duas formas de satisfazer seu público: dando o que eles querem/precisam ou surpreendendo-os. Antes de seguir para a produção, as soluções devem ser testadas para melhor servir. Os protótipos são construídos como se estivessem certos e testados como se estivessem errados.

Implementação

Implementação é muito mais que executar aquilo que foi planejado: envolve a gestão de processos e de recursos já existentes alinhados aos novos parâmetros, bem como pessoas engajadas às mudanças e ajustes idealizados.

O primeiro passo é alinhar a organização, comunicando com clareza o que está por vir. Além disso, todas as unidades, sejam elas finalísticas ou de apoio, devem ter uma visão plena de sua contribuição e do esforço depositado nelas para que os novos resultados sejam alcançados.

Os projetos devem ser cuidadosamente discutidos e planejados. Os processos com maior potencial de contribuição para os resultados devem ter seu melhor desempenho. Ou seja: projetos e processos da organização são gerenciados como mecanismo de implementação da estratégia.

É importante lembrar, porém, que não controlamos nem conhecemos todas as variáveis que regem não apenas os efeitos que queremos promover, como também os problemas que virão. Por isso, avaliamos os impactos e aprendemos com nossas ações. É fundamental conhecer a qualidade da execução da estratégia e manter o que for possível sobre controle.

Desenvolvimento de Pessoas

É impossível implementar uma nova capacidade organizacional sem considerar as pessoas. Elas são a base da transferência e da apropriação de tecnologias e de conhecimentos pela organização.

Desenvolver não apenas competências técnicas, mas competências comportamentais, é imprescindível para a superação dos desafios que as organizações enfrentam. Em nosso framework, entendemos o desenvolvimento de colaboradores e lideranças como premissa fundamental para a evolução da maturidade de gestão organizacional.

O “Desenvolvimento & Inovação Framework” surgiu de uma visão integradora de diferentes abordagens, tais como: Balanced Scorecard – BSC (em especial a obra “A Execução Premium – The Execution Premium”, de Robert S. Kaplan e David P. Norton); Innovation Helix – Framework (Zillner & Krusche, 2012); Design Thinking; Innovation Quality; Project Managmente Institute – PMI; Agile Management; e Business Process Management – BPM.